5 histórias reais de padres e freiras assassinos

Facebook Whatsapp Twitter Linkedin Email

Em nossa concepção, padres e freiras são pessoas que escolheram servir a Deus para o resto da vida. Mas isso não aconteceu com essas 5 pessoas:

Já pudemos ver muitos criminosos que utilizaram a religião para justificar uma série de atrocidades e crimes cheios de horror. Porém, líderes religiosos, como padres, pastores ou freiras, também são responsáveis por crimes e mortes. Apesar de não serem muito comuns, os assassinatos cometidos por essas figuras religiosas sempre chocam a todos, mesmo que estes tenham acontecido há muito tempo. Confira essas 5 histórias reais de padres e freiras assassinos:

1. John David Terry

Na primavera de 1987, o reverendo John David Terry, ministro pentecostal da Oneness, com sede em Nashville, havia roubado US$ 30.000 da própria igreja. Para não ser descoberto, Terry traçou um plano brutal: em 1987, Terry assassinou James Matheney, ajudante da igreja. Em suma, Terry, após matar o ajudante, vestiu as roupas da vítima, mutilou o corpo de Matheney e enrolou os restos em um tapete e incendiou a igreja. Para fazer com que a polícia acreditasse que quem havia sido morto no incêndio era ele e não o ajudante, Terry espalhou as digitais de Matheney, por todas as partes. Porém, as autoridades conseguiram ter acesso ao corpo antes do incêndio. O pentecostal se entregou dois dias depois. Ele foi julgado e preso, e em 14 de março de 2003, Terry se enforcou em sua cela aos 58 anos.

Próximo